Páginas

domingo, 27 de janeiro de 2013

A MINHA compulsão alimentar...

Olá gatas tudo bem???
Sei que prometi postar meu peso e os sites de gifts, mas pode ser amanhã?

Queria muito falar da minha compulsão alimentar... Ontem (já é madrugada de segunda) estava conversando com umas colegas e me dei conta de que nunca falei sobre isso aqui no blog.
Ai vc para e pensa, a Nicole tem compulsão alimentar? Mentira!!!!
Mas infelizmente sofri/sofro muito com ela e muitas vezes tenho desejos incontroláveis por comida, e sabe o que é o pior disso tudo? Sentir vergonha.

As minhas crises ocorriam de 3 a 4 vezes na semana, geralmente na noite anterior a elas eu ia dormir pensando no que teria pra comer no café da manhã, e desde criança foi assim, se eu soubesse que de  manhã teria pão quentinho ou outra coisa gostosa eu simplesmente acordava super cedo pra poder comer, e depois de velha também continuei assim, se no jantar sobrasse pizza, torta ou algo desse tipo eu ia dormir pensando em comer no café da manhã. Detalhe, geralmente eu dormia EMPANTURRADA, passando mal de comer. Ao despertar meu primeiro pensamento era levantar e ir comer, e claro que comia muito, depois almoçava 'normalmente' e logo após lavar a louça eu já começava a querer comer, SEM FOME, e não é vontade de comer algo especifico é querer comer QUALQUER coisa! Geralmente eu pegava dois pães do tipo francês ou baguete e fazia rabanadas, ou fritava um ovo e colocava no meio, MUITAS VEZES fazia dois pacotes de miojo com salsichas e comia tomando 1 LITRO de Coca Cola ou Guaraná, cansei de comer aqueles pacotes enormes de salgadinho, ou quando não tinha opções e dinheiro eu fazia um super mexido com arroz, feijão, ovo e farofa. E quando não tinha sobrado comida do almoço pra fazer o mexido eu simplesmente cozinhava MEIO pacote de macarrão e fazia ao alho e óleo (que até hoje é meu macarrão mais que amado).
Depois dessa comilança eu deitava pra dormir, pq a barriga estava estourando e eu não dava conta de dar mais que dois passos, então dormia na frente da tv, acordava umas duas ou três  horas depois e ia tomar um cafezinho da tarde com bolachas, pão e SEMPRE uma super caneca com leite super quente com 3 colheres de Nescau. No jantar eu botava pra lascar mais um pouco, mandava pra dentro duas pratadas do que tivesse e ia dormir cheia e jurando nunca mais comer tanto, promessa que era cumprida só no dia seguinte quando eu cumpria!


Quando eu comecei a trabalhar não parei de comer, na verdade a comida vinha muito mais fácil, café da manhã em casa e no trabalho, almoço com os colegas de trabalho em buffet ou levava a super marmita, ai levava minhas bolachas que ficavam mocadas nas gavetas da minha mesa, chocolatinho, café quentinho sempre disponível, um vendedor passava dia sim outro também, tive épocas de comprar 2 tapiocas de leite condensado e coco por dia, depois passei a comprar pães recheados de um senhorzinho, também tive o período de comprar paçocas todas as tardes depois do almoço, fora os sorvetes, pães caseiros da padaria da esquina, colega de trabalho que vendia bolos e salgados na empresa, salgados e refrigerante na cantina do colégio e depois na faculdade... Ou seja, quando vc tem a compulsão alimentar pra comer sempre existe um jeito e comida!

image

Quando eu começava uma dieta tinha o dobro de vontade de comer, tinha aquela sensação de que o mundo iria acabar por eu estar sendo privada de comer de tudo, ficava desesperada. E quando me batia a vontade de comer e eu não comia, a parte mais triste da compulsão vinha, tremedeiras, coração disparado, boca seca e a sensação de fraqueza!! Acreditam que eu sentia tonturas? Isso depois de ter comido super bem, minha mente sempre me sabotou!
Quando eu decidi em 2011 que iria emagrecer foi um verdadeiro inferno, e tenho que admitir que o blog me ajudou muito, pois me sentar e escrever sempre foi uma distração, um alivio, cada blog que eu lia me encorajava ainda mais a não desistir. Mas e quando não tinha nada pra escrever, ou algo pra me distrair? 
Tenho vergonha de admitir, mas eu chorava, me deitava e chorava até não ter mais lagrimas, chorava até a cabeça doer, chorava até dormir, então quando acordava ia tomar banho pro marido não ver minha cara toda inchada de chorar e chorava mais um tanto no banheiro... Eu chorava por não 'poder' comer, e não por estar com fome, chorava por querer ser magra, chorava por estar gorda! Eu tenho síndrome do pânico, como já disse em algum post perdido, então durante as crises eu tinha certeza de que estava tendo um infarte, sentia o corpo formigando e o coração acelerava, a boca ficava super seca e eu chorava para morrer logo, então sempre acabava deitando na cama pra morrer mais confortavelmente a louca e dormia, isso geralmente depois do almoço e muitas vezes acordei com o marido as sete da noite quando ele chega do trabalho.

Ai vcs querem saber como melhorei?
A minha resposta é sincera, lutei contra mim mesma, e digo que eu sou foda, putz me enfrentar é dose! Estava determinada a emagrecer e meu psicológico determinado a não colaborar. Então eu chorei muito, chorei de tristeza por não comer, de alegria por ter resistido, de tristeza por não ter me controlado. Quando eu era vencida por mim mesma me sentia um lixo e guardava esse sentimento pra me lembrar dele quando sentisse vontade de comer sem fome.
Juro que levei quase SEIS meses pra entender que não precisava comer DUAS escumadeiras de arroz com feijão, mais um monte de carne pra ficar satisfeita (geralmente eu repetia)... Aprender a comer pra se satisfazer é muito FODA, no começo dá raiva, sentia 'fraqueza', me dava até tremedeira e isso com uma dieta passada por uma NUTRICIONISTA, ou seja, comendo certo! Quando tinha de comer uma fruta de lanche tinha vontade de cortar os pulsos, queria comer dois pães com margarina ou maionese e meu copo de leite com Nescau. Mas lutei com todas as minhas forças, perdi algumas muitas lutas, mas não desisti, chutei o pau da barraca e depois corria pra levantar a maldita de novo. Saia com os amigos e comia desenfreadamente junto com eles e depois chorava!


Hoje eu consigo trabalhar melhor com as crises, mas MUITAS vezes tenho que recorrer a subterfúgios como tomar muita água, sair de casa, entrar na internet, e até deitar para dormir, ler, tricotar e pensar positivo sempre! Se tenho de sair pra jantar passo o dia mentalizando e até falando alto pra mim mesma que vou comer pouco, que não vou beber, e programo mentalmente todos os dias as minhas refeições, de inicio é cansativo mas acredite, dá pra me acostumar.

Manda muuuuito!

Sábado eu havia programado de no domingo fazer um frango assado, preparei uma salada com aquelas mini batatas de noite pra comer de acompanhamento no almoço, e comprei um pacote de pipoca light de microondas pra comer de tarde com o marido. Então levantei cedo no domingo e fiz um chá mate pra poder tomar de tarde bem geladinho com limão e comer a pipoca, a Fernanda do blog Reiniciando me chamou pra almoçar pq ela estava aqui em Joinville, então eu pensei o seguinte, 'vou me permitir tomar não mais que dois chopes e vou comer pouco, nada de sobremesa.' Fui e fiz exatamente isso, tomei dois copos de cerveja, comi salada de rúcula com uma costela sem gordura e duas colheres de farofa. Tomei um cafezinho de saída e me diverti como sempre!! Lógico que teria tomado mais cerveja e comido 1 kg da costela, mas não o fiz e não me arrependo. De tarde comi 3 xícaras de pipoca com o mate gelado, e de jantar fui de 3 pedaços pequenos de frango assado e 5 mini batatinhas... Teria comido mais pipoca? SIM. Teria jantado mais? SIM!!! A questão é: estava satisfeita com a quantidade de comida? SIM!!! 
Me permitir comer mais seria pura e simplesmente gula!!! É fácil resistir? NÃO! Hoje no almoço enquanto estava toda alegre e feliz por fora, estava também dizendo mentalmente "Nicole vc não precisa comer mais, vc está satisfeita, para de olhar pra essa costela. Vc não vai pedir outra cerveja, nem pense nessa possibilidade. Chama o garçom pra recolher essas comidas que sobraram... Olha o garçom vindo, óh ele está tirando a comida Graças ao bom Deus! Parabéns vc é foda, sua linda."


E pra finalizar, e deixar bem claro que não sou louca, eu já procurei ajuda por conta da depressão e da síndrome do pânico e da compulsão inclusive, o problema é que no meu caso o negócio sempre foi tomar sossega leão, uma vez por mês estava eu lá no médico pra pegar a minha guia de remédio controlado e depois de umas duas consultas eu pegava uma receita controlada pra três meses e depois de três meses voltava... Ficava mais controlada, mais calma e só fazia dormir, tomei sibutramina e emagreci e quando parei engordei, pq não comia direito... Então em 2011 eu parei de tomar os remédios por conta, tenho umas receitas novas, umas cartelas de remédios inclusive e quando fui na endócrino ano passado ela me deu um remédio que eu decidi não tomar e não comprei, então  avisei a ela no mês seguinte sobre minha decisão de não me 'drogar', e ela me deu um sorriso tão sincero de felicidade que eu vi e senti que lutar com minhas próprias forças me trará um resultado efetivo, MAS antes eu procurei ajuda, e isso é fundamental SEMPRE!

Fazer dieta é um porre, mas emagrecer... Ah emagrecer é muito massa!!!


Beijos gatas e boa semana!!!!!


6 comentários:

  1. Nicole!! Eu não sabia tudo isso sobre vc, achei seu relato muito sincero viu? Eu me identifiquei com muito do que vc disse, em especial sobre ir dormir de barriga cheia pensando no café da manhã do dia seguinte! Eu tinha tanta vergonha disso, me causava uma culpa terrível!!! Mas nós temos escolhas, né??! Estamos na direção certa :)))

    Beijos querida!!

    ResponderExcluir
  2. Nicole, tu descreveu direitinho o que as pessoas que sofrem com isso sentem, eu vivo com isso desde os meus 14 anos, luto contra mim todos os dias, tem epocas que é quase impossível, acredite, também já tomei sibutramina, já tomei laxante, já fiz o diabo, ano passado emagreci com saúde, depois engordei de novo e agora tô aqui, sábado acabei atacando meu pão e meus cookies integrais, quando temos compulsão é exatamente assim, comer qualquer coisa, mas ontem voltei aos trilhos, fiz que nem tu, sai para comer fora e decidi pegar pouca comida, porque não queria que desse o preço do livre, procurei uma sobremesa sem lactose e achei uma torta de maçã incrível, voltei pra casa me sentindo feliz, porque superei mais um dia, porque não vou morrer porque comi pouco, porque se eu comer loucamente vou deitar e acordar trite, se eu comer direito, vou dormir e acordar feliz, é duro, eu vivo indo em nutrólogos, é como matar um leão por dia, mas conseguir passar por cima da nossa "loucura" é melhor ainda!

    ResponderExcluir
  3. Nicole, você simplesmente colocou para fora tudo que passou, coragem e vai ajudar muitas meninas que se encontram na mesma situação. Você está trabalhando seu psicológico muito bem, infelizmente foi atendida por´péssimos profissionais de saúde, que deram remédios para você, que é um paliativo, o que precisa é de terapia para entender porque dessa compulsão alimentar.
    Pensa nisso, procure um terapeuta, se possível um médico..Achei que tinha compulsão alimentar e não era, ansiedade que descontava na comida. Ainda faço terapia, mas não tomo mais remédio e só vou uma fez por mês agora, meu médico disse que estou com as ferramentas na mão, só depende de mim usar. Peguei um bom profissional que trabalhou as causas das minhas ansiedades e como posso desfocar que não seja para comida..se estou 100%? Não, mas melhorei bastante desde como estava antes. Abraços.Sandra

    ResponderExcluir
  4. A compulsão acho que afeita mtas de nos.. eu mesmo to tentando mudar pensar antes de comer...pq se ñ todo o trabalho q temos todo o sacrificio ñ vale a pena...
    mas vamos lá vamos tentando q a gente consegue..
    bjuss

    ResponderExcluir
  5. Adorei o depoimento! de verdade! Estou passando pelo mesmo problema, aliás, venho passando por isso minha vida inteira. Adoro ler histórias como a tua, pois me incentivam muito.

    ResponderExcluir
  6. minha gula começou desde a infância, na época não me importava pois, como era pequena e tava em processo de formação, era normal comer um pouco demais. sempre comia mais do que todo mundo, acabava de almoçar e ja ia comer dois pães massa fina e as vezes até um prato de mingau de cremogema, quando ia comer biscoito recheado ou salgadinhos, comia logo um pacote inteiro simplesmente porque não sabia controlar. mas com 14 anos, mesmo sendo alta, estava "fortinha" entao resolvi fazer dieta e exercicios, o problema é que fiz uma dieta sozinha e ela era muito restrita, foi ai que a minha compulsao voltou. e voltou bem pior. passava 24 horas por dia comendo, qualquer coisa que tivesse eu comia. engordei 13 kg em pouco mais de 2 meses. meu primeiro pensamento ao acordar é comer e quando estou com amigas me libero de vez e como mais que todas, como até não aguentar mais.
    já sabia que não era a unica que passava por isso, mas lê um depoimento tão sincero quanto esse e vê esses comentarios me ajudou muito, pois vejo que tem varias outras garotas que passam por isso e isso faz com que seja mais facil de se lhe dá.

    ResponderExcluir